segunda-feira, março 20, 2006

Not my fault

Quando alguém chora à minha frente, o meu pensamento divide-se entre a comiseração, a vontade de ajudar e o alívio de não ser eu a causa dessa angústia. Antes de se pensar no consolo do outro, pensa-se no consolo que é a nossa isenção de culpa.

Links to this post:

Criar uma hiperligação

<< Home