quinta-feira, maio 18, 2006

Relações pós-colonialismo

Tenho uma empregada brasileira que me manda comprar "sabão" para o chão, esconde a louça em armários diferentes todas as semanas, arruma tudo o que está à vista e deita fora aquilo cuja utilidade não entende. Chega a ser ainda mais criteriosa do que eu no que toca à arrumação da roupa por cores e categorias várias. Cúmulo dos cúmulos, não se esquece de me lembrar de tomar os inesgotáveis frasquinhos de ferro caramelizado (o meu chuto diário).

Nunca as relações entre ex-metrópole e ex-colónia foram tão harmoniosas.

Links to this post:

Criar uma hiperligação

<< Home